amor,

parece recalque, talvez seja

terça-feira, novembro 13, 2018 sarita bruta 0 Comments


eu pensei que seria mais fácil ver você com outra. você sempre foi o possessivo da relação mas agora quem está possessa sou eu. como é que pode você fazer com ela tudo que eu queria que fizéssemos juntos enquanto você estava no sofá? minha alma grita quando vê o quanto você foi capaz de mudar seus gostos pra se adequar à ela enquanto tudo que eu gostava era reprimido no nosso namoro.

quando eu terminei com você eu te disse que quem queria terminar na verdade era você. mas a acomodação era tanta quem nem atitude pra isso você teve e eu quem tive que passar pela humilhação e pela culpa de fazer uma coisa que eu nem queria fazer. hoje eu percebo que apesar de todo drama, era isso que você queria e precisava. basta ver como sua vida andou depois que eu fui embora e como você anda feliz com o seu novo estilo de namoro.

eu ainda não entendi como fui capaz de gerar tanta monotonia. logo eu, tão despirocada. acho que eu era legal demais com você. tão legal que me tornei uma pessoa menos despirocada por você. eu acreditava no amor e eu achava que amar era isso, se transferir ao outro. achava tão lindo nós dois sermos um só. eu só não notava que eu era muito mais você do que você era eu.

mas você não se importava se eu me sentia de menos. tava confortável, né? eu implorava por mudança enquanto ouvia frases manjadas condicionadas por um relacionamento de colegial. enquanto eu perdia noites pensando numa resolução, você virava outras jogando videogame. deve ser porque manter o namoro é papel da mulher.

no dia do nosso término você reiterou que não podia fazer nada para melhorar pois estava focando na sua carreira (de jogador virtual de futebol). foi apenas mais um atestado do quanto eu realmente estava abaixo nas prioridades da sua vida. eu pensava que eu era exigente demais, mas a verdade é que eu estava exigindo de menos.

parece recalque. talvez seja. é só que depois que passa um tempo, a gente desmistifica a pessoa amada e as lembranças já não são mais só boas. você começa a duvidar se viveu mesmo um amor de verdade. se era mesmo amor, por que ele não se esforçou? são questões que hoje martelam a minha mente e explicam um pouco porque é tão difícil se apaixonar de novo. o pior é que pra ele foi fácil, o que torna tudo mais complicado ainda.

sarita bruta







0 Comentários: