especial,

por que eu escrevo? pra quem eu escrevo? - 1 ano de brutamor

terça-feira, novembro 27, 2018 sarita bruta 0 Comments

  
por que eu escrevo? pra quem eu escrevo?


"eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. provavelmente a minha própria vida."
"ao escrevê-lo não me conheço, eu me esqueço de mim. eu que apareço neste livro não sou eu. não é autobiográfico, vocês não sabem nada de mim. nunca te disse e nunca te direi quem sou. eu sou vós mesmos."
um sopro de vida - clarice lispector

escrever, pra mim, é a última respiração. é aquele respirar desesperado que você dá depois que passa muito tempo debaixo d'água. é a oportunidade de tomar fôlego nesse mundo por vezes tão duro.

a escrita pública é o ato de procurar alguém que se sinta como você, que possa compartilhar os mesmos sentimentos. é se preocupar em como o que você escreve afeta as pessoas e como pode ajudá-las.

a criação do blog foi um pedido de socorro. um marco sem vergonha, uma luta travada comigo mesma. aliás, eu tenho percebido que todas as lutas que travamos, no fundo são contra nós mesmos.

e desde o dia do seu surgimento até hoje, em 1 ano, minha escrita só melhorou, e junto com ela, o meu espiritual, emocional, terreno etc. e pelos feedbacks que recebo, acredito que eu possa ter mexido positivamente na vida de uma boa quantidade de pessoas, o que me deixa enormemente feliz e grata.

minha cabeça sempre foi um emaranhado de ideias que correm muito rápido. colocar no papel ajuda e muito organizá-las e saber para que servem e onde vão dar. chega uma hora que de tanto listar, colocar em parágrafos, separar por temas, seu pensamento começa a ficar mais coordenado também e tudo flui melhor.

gostaria de escrever mais, se os compromissos da vida deixassem. inclusive agora eu deveria estar fazendo outra coisa.

mas essa data não poderia passar em branco.

brutamor nunca mais será um nome qualquer pra mim. brutamor significa minha libertação artística, linguística e energética. brutamor é a revelação de um lado meu que eu nunca tinha conhecido. um lado completamente autêntico, corajoso e vivo. brutamor me curou. brutamor me salvou. brutamor faz parte de mim.



sarita 1: início do brutamor // insegura, autoestima lá embaixo, autoconfiança decadente. ninguém nunca leria as besteiras que ela escrevia. não sabia o que fazer da vida. botou uma maquiagem na cara pra fazer uma foto séria porque queria ser levada a sério. cheia de mágoas e tristezas. reprimida. o olhar diz tudo.

sarita 2: 1 ano de brutamor // sabe que é uma mulher da porra. não tem vergonha de ser quem é, não precisa da aprovação dos outros. ainda não sabe o que fazer da vida mas sabe qual caminho seguir até que chegue lá. perdoou, chorou, gritou, curou, sorriu. o cabelo cresceu, a covinha apareceu. não se obriga a usar maquiagem. não se obriga a nada. mas sabe de suas responsabilidades. o olhar diz tudo.








0 Comentários: