desabafos,

fundamental é aquilo que dói

quarta-feira, janeiro 17, 2018 sarita bruta 0 Comments


a dor do povo é externa. a minha é avessa, clássica e moderna. nem todo muro protege, nem todo buraco é caverna. nem toda prece tem alvo, nem todo santo tem perna. a dor é fusão e fissão, é prisão e caserna. a dor que se esconde é ilusão, a que se mostra, é lanterna. entendo que a dor não tem pátria, mas tem berço, tem lar, é fraterna.

conserta, abriga, mas fere, machuca e consterna. toda dor é alarme, é alerta. para quem não vê o ingênuo, o tolo e o pateta. eu sinto, esse já não se governa. aquela dor que pariu pode até ser materna. mas a dor que nasce da dor é pra sempre, é eterna. um dia essa dor será útil. um dia esse corpo terá alma. talvez um dia esse mundo seja justo. talvez um dia essa vida tenha calma. a dor é fundamental. a dor faz bem. amém.






0 Comentários: