desabafos,

dissertação de uma decadência

quinta-feira, janeiro 04, 2018 sarita bruta 0 Comments


aos que verão meu corpo
parado e nu
sem reação
de paletó
que seja
deitado numa casinha
pequenina de madeira
nenhuma consideração
será válida
apartai-vos daquela forma humana que não  mais me pertence
eu continuarei na memória de poucos
mas passar dos anos não restará mais uma centelha de lembrança de que um dia fui criança
aquele corpo que eu vivia
na biologia
serviu pra apodrecer a terra
ou até mesmo, florir um chão
que um dia foi um simples espaço no cemitério







0 Comentários: