desenvolvimento pessoal,

convite pra ser adulto

sexta-feira, dezembro 01, 2017 sarita bruta 0 Comments


cá estou eu ouvindo minha playlist de rap no spotify, quando começa a tocar preta de quebrada de flora matos. tô lá eu gingando e curtindo a batida e aí surge uma parte falada da música que dizia coisas muito interessantes. mas a voz não era de flora... era de quem então?

dei uma pesquisada no google mas não achei muita informação. aí fui ver o vídeo pra ver se a pessoa aparecia no clipe (porque na minha cabeça era outra cantora).

nada da pessoa aparecer mas constatei que realmente não era a flora. fui olhar a descrição do vídeo e estava lá! não só o nome da pessoa como a origem daquelas falas. fiquei super empolgada e fui logo assistir, era uma palestra/aula sobre lucidez nas relações de márcia baja.

quando começou a reproduzir, vi que o vídeo tinha nada mais nada menos que 2 horas de duração!!! já pensei “ihhh, não vai rolar não, muito grande”. mas comecei mesmo assim, porque tava curiosa!

acreditem que eu vi o vídeo sem parar e nem senti o tempo passar! primeiro que a voz dela te traz uma paz maravilhosa, segundo que o assunto é muito interessante e intrigante!

ela fala sobre a importância do autoconhecimento para nos sentirmos felizes. sobre a ineficácia do controle das relações. sobre empatia, um termo tão falado ultimamente, mas tão pouco usado na prática!

seguem alguns trechos que estão na música e no vídeo:

“saber como nos posicionar internamente
pra que qualidades naturais brotem
sem a gente precisar entrar em acordo
sem eu te dizer assim:
você vai me amar por 20, 30, 40, 50 anos?
certamente a pessoa vai te amar pra sempre,
mas talvez não da forma como a gente gostaria
não do esquema em que a gente gostaria
as coisas vão mudando,
as faces do amor podem mudar
mas a gente não sabe, a gente não sabe se relacionar
com a realidade nessa perspectiva né?
da liberdade
isso é convite pra ser adulto
então...
a gente deveria abandonar essa crença
nós não vamos mais controlar a vida
pra nós sermos felizes
precisamos nos responsabilizar
pela nossa felicidade de forma autônoma
nos conhecendo. e como seres maduros, adultos
a gente vai dar liberdade
pras pessoas serem o que elas são
o que elas podem ser. isso é amor”

“o controle não resolve. acordos, contratos, regras, votos, não resolvem. o controle é uma ilusão. a gente promete coisas, faz acordos impossíveis de serem cumpridos”

“quando nós pensamos alguma coisa, nós movemos o universo com os nossos pensamentos, o universo é energia, o universo não é material, o universo é sutil. e os pensamentos movem a energia. a gente muda o mundo a partir dos nossos pensamentos”

“a felicidade não vai vir de fora
a felicidade não se adquire
a felicidade não é estabilizar uma experiência
a felicidade é fluir com qualquer tipo de experiência”

“os padrões nos adoecem e nos fazem infelizes, vão contra a natureza da vida. a vida não é um padrão. a vida é um fluxo, é mutação, é transformação”

“porque é muito fácil nós, numa base, falar “eu não faria isso”. ótimo, você ,nessa base, não faria isso. mas se você sentasse exatamente no lugar daquela pessoa, tivesse vivido as coisas que ela viveu, você vai entender que ali tem uma lógica e, nós, nessa posição faríamos igual ou pior”

vídeo de márcia baja:


vídeo da música preta de quebrada – flora matos:


sarita bruta